Estudantes, professores e diretores de 29 instituições de ensino participarão de caminhada ecológica no próximo sábado (21), em Belo Horizonte. O objetivo é conscientizar a população belo-horizontina para a preservação do meio ambiente, com destaque para a ‘Pegada Ecológica’. Criada em 1996, a metodologia avalia a pressão do consumo das populações humanas sobre os recursos naturais. 

“A Pegada Ecológica é uma forma de contabilidade ambiental. Ela mede a utilização dos recursos naturais e está relacionada diretamente com os hábitos de vida de uma população”, explica Francisco Haas, integrante do Movimento Ecos e professor da Dom Helder Escola de Direito. 

A concentração para a caminhada ocorrerá às 8h, na Praça da Liberdade. Em seguida os manifestantes seguem pelas avenidas Bias Fortes e Álvares Cabral até Praça da Assembleia Legislativa de Belo Horizonte (Praça Carlos Chagas), onde equipes das escolas participantes farão apresentações artísticas e musicais com o apoio de um trio elétrico. Durante todo o trajeto haverá falas e testemunhos de representantes das escolas e entidades ambientais.

Para alunos da Dom Helder, a participação no evento valerá 10h de atividades complementares na área de Extensão. 

Caminhadas

Esta é a quarta caminhada ecológica promovida pelo Movimento Ecos. Em 2016, cerca de duas mil pessoas participaram do evento, que teve como foco a preservação dos recursos hídricos e da bacia do Rio São Francisco. 

Ecos

O Ecos é um movimento socioambiental e jurídico criado em 2011, com o apoio da Dom Helder Escola de Direito. Tem com o objetivo promover ações de defesa e preservação do meio ambiente por meio de uma rede de estudantes do ensino médio, professores, universitários e profissionais do Direito. O movimento engloba instituições públicas e privadas de Belo Horizonte. Conta também com o apoio da Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE), fundada em 2015.