Cerca de 20% dos contratos públicos (entre parcerias público-privadas (PPPs) e concessões) em operação no Brasil apresentam indicativo de corrupção.  O país tem atualmente 180 contratos públicos, dos quais 50 estão em operação.  Os dados foram apresentados pelo advogado e professor Hamilton da Costa Mitre de Andrade no segundo e último dia do congresso ‘Direito Administrativo em tempos de Lava Jato’, realizado na Dom Helder Câmara, em Belo Horizonte.

Ao lado da escritora, procuradora e professora da USP, Maria Sylvia Zanella Di Pietro,  Hamilton participou, na noite desta terça-feira (8), do painel  ‘Reflexo da Lava Jato nas Novas Diretrizes do Serviço Público’.  A professora Adriana Freitas Antunes Camatta, da Dom Helder, foi a mediadora. “A operação Lava Jato traz um olhar diferente sobre os contratos. E acredito que isso vai influenciar no acompanhamento diário”, disse Mitre.

O congresso foi encerrado com o painel ‘Controle da Administração Pública na Delegação de Serviços Públicos’. O jurista e professor Celso Antônio Bandeira de Mello e o procurador da República José Adércio foram os debatedores. A mediação foi do professor da Dom Helder André Luiz Lopes.

Clique aqui, confira a matéria completa e o álbum de fotos!