Por Patrícia Almada
Repórter DomTotal

‘Práticas e discursos racistas foram implementados em prol de uma elite que se beneficia desse processo’ opina o coordenador do curso de Relações Internacionais da PUC-MG, Rodrigo Teixeira. Ele foi um dos palestrantes do seminário “A Transversalidade dos Direitos das Minorias e o Diálogo Intercultural Brasil – África”, evento promovido pelo grupo de pesquisa Centro de Estudos Afro Brasileiros (Afrodom) na noite dessa segunda-feira (4) na Dom Helder Escola de Direito.

O professor avalia que as questões do racismo, os processos de discriminação étnicas e raciais envolvem estereótipos, desconhecimento e ignorância. Além disso, ressalta que existe um interesse político e elitista. Trata-se, de acordo com ele, do ‘racismo estrutural’.

“Não tenho dúvida que o precisa ser atacado é o racismo estrutural, é o racismo enquanto projeto político. Então, é claro que para combater o racismo é preciso de um processo educacional que se questione os estereótipos, que se questione preconceitos, mas é preciso também um esforço do estado e da sociedade civil no sentido de combater o projeto de uma elite”, pondera.

CLIQUE AQUI, CONFIRA A MATÉRIA COMPLETA E O ÁLBUM DE FOTOS!