TRI-e 2019: Publicado o Edital de Posicionamento Prévio

A Comissão Organizadora do TRI-e 2018, no uso de suas atribuições, torna público o Edital nº 01.19, referente às normas para apresentação do Posicionamento Prévio de cada País.

O prazo final de submissão do posicionamento prévio é 23 de agosto, exclusivamente por meio do e-mail: trie@domhelder.edu.br, conforme as previsões editalícias.

Confira abaixo o referido edital:

Conheça a Primeira Edição dos Jogos Jurídicos do Futuro – Inovação e Conhecimento

O CONPEDI realiza, durante a 71a Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), a primeira Edição dos JOGOS JURÍDICOS DO FUTURO – INOVAÇÃO E CONHECIMENTO, em parceria com a SBPC e com a FEPODI.
A Competição tem por objetivo incentivar, fomentar e aprimorar o conhecimento jurídico nas diversas áreas do direito além de promover a integração dos alunos de graduação de todo o Brasil.
O evento ocorrerá no dia 24 de julho de 2019 na UFMS.
Todos os alunos regularmente matriculados no curso de direito e ciências jurídicas, em qualquer semestre poderão participar.
As equipes devem se inscrever no período de 01 de julho a 19 de julho de 2019.
As três primeiras equipes no ranking geral serão contempladas com os seguintes prêmios:
1ª Colocada – R$ 1.000,00 (mil reais)
2ª Colocada – R$ 700,00 (setecentos reais)
3ª Colocada – R$ 500,00 (quinhentos reais)

Confira o Edital abaixo:

TRI-e 2019: Equipes Inscritas

A Comissão Organizadora do Tribunal Internacional Estudantil (TRI-e), no uso de suas atribuições e por meio do Centro de Simulação e Intercâmbio – CSI, torna pública a lista das equipes inscritas. O sorteio dos Estados para a edição de 2019 do Tribunal Internacional Estudantil (TRI-e) será realizado na sexta-feira, dia 28/06, das 13h às 15h, na sala de novas metodologias, no 2 ° ander do prédio II. Não é necessário realizar inscrição.

Confira abaixo:

 

TRI-e 2019: confira a data de sorteio dos Estados

O sorteio dos Estados para a edição de 2019 do Tribunal Internacional Estudantil (TRI-e) será realizado na sexta-feira, dia 28/06, das 13h às 15h, na sala de novas metodologias, no 2 ° ander do prédio II. Não é necessário realizar inscrição.

Nesta edição, o tema em debate é a responsabilidade penal internacional por dano ambiental. De acordo com o resultado do sorteio, as equipes deverão responder à pergunta: Os danos ambientais decorrentes do rompimento de barragens de rejeitos de mineração podem ser considerados ecocídio e os responsáveis julgados pelo Tribunal Penal Internacional?

Saiba mais sobre o TRI-e 2019!

GEDIC se classifica para final das Olimpíadas de Direito Civil

GEDIC se classifica para final das Olimpíadas de Direito Civil

O GEDIC é o grupo de estudos em Direito Civil, coordenado pelos professores Élcio Nacur Rezende e Renato Campos Andrade, que objetiva fomentar os estudos privados e participar de simulações jurídicas.

O estudantes que compõem o GEDIC, especialmente os alunos Paloma Galvão, Thiago Diniz, Lígia Siqueira e Isabela Arcanjo obtiveram a classificação para a fase final da VI Olimpíada do Conhecimento Jurídico realizada pela Academia Brasileira de Direito Civil.

Em sua segunda participação, a Escola Superior Dom Helder Câmara irá participar pela segunda vez da fase final, que reúne apenas 12 instituições de ensino de todo o país.

As instituições que disputarão as medalhas em São Paulo, entre os dias 1 e 3 de outubro deste ano, são:

FAAO/Acre – Faculdade da Amazônia Ocidental do Acre;

UFBA – Universidade Federal da Bahia

FACESF-PE – Faculdade de Ciências Humanas e Exatas do Sertão do São Francisco.

UFG – Universidade Federal de Goiás.

USP – Universidade de São Paulo.

Universidade Presbiteriana Mackenzie

UFJF – Universidade Federal de Juiz de Fora.

Escola Superior Dom Hélder Câmara

UERJ – Universidade Estadual do Rio de Janeiro.

UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro.

UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina.

UNIPLAC – Universidade do Planalto Catarinense

Trata-se da principal competição de simulação de Direito Civil, com âmbito nacional e que conta com renomados juristas.

 

Dom Helder é premiada nos Estados Unidos

 

Pelo terceiro ano consecutivo, a Dom Helder participou da Simulação de Corte Interamericana de Direitos Humanos, na Faculdade de Direito da American University (AU), em Washington DC, Estados Unidos. É nesta cidade em que está sediada a Organização dos Estados Americanos (OEA), no âmbito da qual foi celebrada, em 1969, a Convenção Americana de Direitos Humanos (CADH), que instituiu por sua vez o sistema jurisdicional interamericano de proteção de direitos humanos. Compõem esse sistema não apenas a Corte Interamericana de Direitos Humanos (CtIDH), localizada em São José da Costa Rica, mas a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), localizada também na capital dos Estados Unidos.

A Simulação é organizada anualmente, desde 1996, da qual participa uma centena de equipes representando instituições de ensino superior do mundo inteiro. Por se tratar de simulação regional, a maior parte das equipes vem de países que são membros da OEA, partes da CADH ou reconhecem a jurisdição da CtIDH. Isso não tem impedido, entretanto, a participação de equipes dos demais continentes.

Essas equipes são divididas em dois grupos. O primeiro é composto pelos representantes das supostas vítimas de violações de direitos humanos, enquanto o outro é formado pelos defensores dos Estados acusados de tais violações. Em uma primeira etapa, as equipes elaboram sua manifestação escrita em memorial com até 12.000 palavras. Uma vez admitido o memorial, as equipes passam a se preparar para a fase oral, que consiste em audiências realizadas durante uma semana na AU. As melhores equipes são selecionadas para semifinal e, posteriormente, final.

A Dom Helder é representada na Simulação pelo Grupo de Estudos em Direito Internacional Público (GEDIP), vinculado ao Centro de Simulação e Intercâmbio (CSI) e coordenado pelo professor André de Paiva Toledo. O GEDIP iniciou sua preparação em agosto de 2018, participando das audiências na AU em maio de 2019. É um projeto de formação de longo prazo, cujos resultados já têm sido percebidos.

Assim como aconteceu nos dois anos anteriores, a Dom Helder foi premiada mais uma vez nos Estados Unidos. Além de ter se classificado, de maneira inédita, para a semifinal da Simulação, seus oradores, Bernardo Leal e Juan Oliveira, receberam respectivamente o prêmio de melhor orador e o prêmio de segundo melhor orador. Além do esforço individual dos oradores, a qualidade do trabalho escrito e oral, apresentado pela Dom Helder em 2018/2019, deve-se muito à atuação das observadoras Ana Laura Rodrigues, Caroline Carvalhais e Maria Fernanda Bizzo, que identificaram importantes tópicos de argumentação, durante as audiências, e ao apoio constante dos pesquisadores Ana Clara Fernandes, Júlia Porto, Letícia Nogueira e Urick Soares.

Concluído este vitorioso projeto, a Dom Helder, por meio do GEDIP, começa a se organizar para a Simulação do próximo ano. Em breve, um edital será publicado para a seleção de três pesquisadores e dois oradores suplentes.