TRI-e

TRIBUNAL INTERNACIONAL ESTUDANTIL

Criado em 2014, pela coordenação do Direito Integral, e tendo como patrono Juiz da Corte Internacional de Justiça, o Professor Doutor Antônio Augusto Cançado Trindade, o Tribunal Internacional Estudantil (TRI-e) simula uma Corte Internacional visando à resolução de questões de extrema controvérsia no seio do Direito Internacional.

As equipes contam com composições mistas, contando com dois discentes da Escola Superior Dom Helder Câmara, matriculados até o quarto período, e três estudantes de instituições de Ensino Médio, especialmente convidadas. Os participantes atuam como delegados de algum país, definido por sorteio, devendo atuar com pertinência à posição política do mesmo.

O TRI-e tem como objetivo inteirar a comunidade acadêmica de temas de suma relevância, incentivando a pesquisa, estudo e debate, mormente no que toca à crimes contra a humanidade, contra o Estado Democrático de Direito, Direitos e Garantias de Minorias, violações de Direitos Humanos, conflitos entre os povos e agressões ao meio ambiente, dentre outras questões análogas.

A simulação conta com sete fases, quais sejam: inscrição; sorteio dos países; pesquisa; saneamento; seleção; Câmara; e Plenário. Nestas, os participantes têm oportunidade de aprimorar não só seu conhecimento do tema pela profunda pesquisa que lhe é demandada, mas também sua retórica, por meio das fases orais do TRI-e.