Pular para o conteúdo
h2 class="titulo-posts">Categoria: Ensino


Workshop apresenta Pedagogia Inaciana e instiga calouros

Prestar concurso ou trabalhar em um escritório de advocacia? Fazer um curso de Direito com qualidade ou apenas conseguir o diploma? Catalogar informações ou gerar conhecimento? Os alunos do primeiro período foram instigados a refletir sobre diferentes questões nesta quarta-feira (15), durante workshop promovido pelo Núcleo de Ensino Personalizado (NEP) e pela Pró-Reitoria de Ensino.

A primeira parte da atividade foi conduzida pelo professor Franclim Brito, coordenador do Direito Integral. Primeiramente, ele abordou a situação do ensino no Brasil. “Nos últimos anos, o governo ampliou o acesso ao ensino superior, mas não fez investimentos na educação básica. Como consequência, muitos chegam despreparados às universidades”, avaliou.

O professor lembrou também a grande concorrência que os estudantes vão enfrentar no mercado de trabalho. Belo Horizonte possui atualmente 32 instituições que oferecem cursos de Direito. Considerando a região metropolitana, o número sobe para 54. “Se não levarem o curso a sério, não vai significar nada do ponto de vista do mercado. Vocês têm oportunidade de construir uma formação diferenciada aqui na Dom Helder. Estamos prontos para ajudá-los, mas precisamos do empenho de cada um”, afirmou Franclim.

Entre as ferramentas que a Escola oferece, o professor destacou a Pedagogia Inaciana e seu foco no protagonismo discente. Apontou ainda características que são fundamentais para se destacar entre os demais profissionais: capacidade de relacionar informações e gerar conhecimento, trabalhar com a perspectiva de redes, saber interpretar contextos, desenvolver a criatividade e a intuição. “As empresas não querem repetição. Querem profissionais intuitivos e versáteis. Não existe passe de mágica, existe o trabalho do dia a dia”, ressaltou.

Regimento

A segunda parte do workshop foi coordenada pela pró-reitora Anacélia Santos, que apresentou diferentes temas ligados ao Regimento Acadêmico, como a grade curricular, quebra de pré-requisitos, metodologia de aula e calendário de avaliações. “As datas das provas já estão disponíveis, fiquem atentos, se programem! Não há alteração nesse cronograma, a não ser em casos excepcionais”, alertou.

Outro ponto salientado pela professora foram as atividades complementares, que devem ser desenvolvidas em três áreas: Ensino (60 horas), Extensão (60 horas) e Pesquisa (42 horas). “Não deixem para o final. Recebo alunos do 10º período com todas as disciplinas em dia, mas sem cumprir as horas de atividades. Esses alunos não formam”, apontou.

Noite

Os calouros do turno da noite também conheceram a Pedagogia Inaciana através do professor Franclim. Assim como os estudantes da manhã, eles tiveram oportunidade de tirar e dúvidas e entender sobre a metodologia.

Texto: Patrícia Azevedo/Dom Total
Fotos: Patrícia Azevedo / Patrícia Almada

FIES: Dom Helder tem maior número de vagas em Minas Gerais

A Escola Superior Dom Helder Câmara foi a instituição de Minas Gerais com o maior número de vagas para curso de Direito no Fundo de Financiamento Estudantil (FIES). Quarenta e dois alunos serão selecionados para usufruir do benefício a partir do primeiro semestre deste ano.

“Pelo fato de possuir conceito máximo no Ministério da Educação (MEC), a Dom Helder foi contemplada com esse número expressivo de vagas. O resultado vai ao encontro da nossa busca por excelência”, explica o professor Francisco Haas, pró-reitor de extensão.

O resultado da pré-seleção na chamada única foi divulgado nesta segunda-feira (13), na página do SisFIES. Os estudantes têm até o dia 20 de fevereiro para concluir a inscrição. Os participantes da lista de espera que forem pré-selecionados também devem realizar o procedimento.

Veja o cronograma completo na página do SisFIES

Patrícia Azevedo/DomTotal

Professores aprimoram disciplina de Metodologia de Pesquisa

A disciplina 'Metodologia de Pesquisa', ofertada às turmas do primeiro período, está em processo de reformulação. O objetivo é deixar o conteúdo mais dinâmico, despertando o interesse dos alunos para a produção acadêmica e científica. “Os professores estão repensando toda a estrutura das aulas”, conta a pró-reitora Anacélia Santos.

Outra novidade é a inclusão da disciplina de Proficiência Acadêmica já no primeiro período. “Ela trabalha temas como a gestão do tempo, apoio linguístico, assuntos de ordem psico-afetivas, entre outros. Será um auxílio importante para os calouros”, aponta Anacélia.

Confira abaixo fotos da reunião de professores para debates sobre a disciplina de Metodologia:

Patrícia Azevedo/DomTotal

Professores participam de reunião na Dom Helder

Com grande adesão do corpo docente, a Dom Helder Escola de Direito realizou, no sábado (11), a primeira reunião geral do semestre. Os trabalhos foram coordenados pela professora Anacélia Santos Rocha, pró-reitora de ensino, e abordaram diferentes temas do cotidiano acadêmico, como modificações no Ensino à Distância (EAD), simulados para o Exame da Ordem e os eventos previstos para 2017.

Em sua mensagem de acolhida, o reitor Paulo Umberto Stumpf destacou a alegria em contar com um corpo docente altamente qualificado. “Vocês, professores, são o grande diferencial desta instituição. E digo isso com base em pesquisa realizada no último ano, junto ao corpo discente”, contou.

Outro aspecto positivo apontado pelos estudantes foi a Pedagogia Inaciana, aplicada pela Dom Helder desde sua fundação com o objetivo de promover o máximo desenvolvimento humano, técnico e profissional. “É uma característica inovadora, que efetivamente faz a diferença em comparação aos demais cursos de Direito”, ressaltou Paulo Stumpf.

Veja a notícia completa!

Patrícia Azevedo/DomTotal

Dom Helder recepciona calouros com palestras e confraternização

Na segunda-feira (6), a Dom Helder Escola de Direito e a Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE) deram início ao semestre letivo com programação especial voltada aos calouros. Eles foram recebidos no auditório pelos reitores Paulo Umberto Stumpf (Dom Helder) e Franclim Brito (EMGE), pró-reitores, integrantes do Núcleo de Ensino Personalizado (NEP) e professores.

Em sua mensagem de boas-vindas, o reitor Paulo Umberto Stumpf destacou a satisfação ao analisar as fichas de inscrição para o vestibular, onde os alunos deveriam justificar a escolha pela Dom Helder. “Foi muito bom constatar que vocês acreditam na qualidade desta instituição. Vieram ao lugar certo! Nossa missão é proporcionar um ensino jurídico de excelência”, afirmou Paulo Stumpf.

O reitor falou também sobre a rede de ensino jesuíta, na qual a Dom Helder e a EMGE estão inseridas. Atualmente, são mais de dois mil colégios e 200 universidades espalhadas em todo o mundo.

Veja a notícia completa e o álbum de fotos!

Texto: Patrícia Azevedo/DomTotal
Fotos: Patrícia Azevedo / Patrícia Almada

Formandos da Dom Helder celebram conclusão de curso

Com missa solene de ação de graças, os formandos da Dom Helder Escola de Direito deram início às comemorações na noite desta quinta-feira (2), na Catedral da Boa Viagem. O evento reuniu as turmas que finalizaram a graduação no segundo semestre de 2016 dos turnos manhã, noite e integral, além de pais, amigos e familiares.

“A formatura não é um ponto de chegada, mas início de nova etapa da vida. Queremos agradecer a Deus a caminhada realizada por nós e pedir as luzes do Espírito divino em nosso favor, a fim de que, com honestidade, possamos pôr a serviço o fruto de nossos estudos”, afirmou a aluna Isabella Fernandes na abertura da cerimônia.

Confira a notícia completa!

Patrícia Azevedo/DomTotal

Turmas da manhã e do Direito Integral colam grau na Dom Helder

“Juro respeitar a verdade, promover a igualdade entre os homens e, sob a proteção de Deus, exercer a advocacia com dignidade e independência, defendendo a Constituição, a ordem jurídica do Estado Democrático, os direitos humanos e a justiça social”. O trecho do juramento simboliza o fim de uma etapa e o começo de outra para os 102 formandos da Dom Helder Escola de Direito. Eles colaram grau na noite desta sexta-feira (3), em uma cerimônia memorável e emocionante, que reuniu familiares, amigos, funcionários, professores e a direção da Instituição.

Além dos formandos do curso regular de Direito do turno da manhã, os primeiros estudantes do Direito Integral, proposta inédita no Brasil, colaram grau. “Fica aqui o registro da nossa alegria, do êxito dessa linha pedagógica desta Instituição, que procura sempre atender de forma personalizada aos potenciais, às necessidades e às demandas de seus estudantes”, destacou o Reitor da Dom Helder, Paulo Umberto Stumpf.

Clique aqui e confira a matéria completa!

Texto: Rômulo Ávila / DomTotal
Fotos: Patrícia Almada

Professora Francine Figueiredo visita a Universidade de Harvard

A professora Francine Figueiredo* aproveitou as férias de janeiro para conhecer a Universidade de Harvard, localizada em Cambridge, Massachusetts. Ela recebeu uma credencial para utilizar as bibliotecas da instituição durante a sua estadia e participou de palestras e lançamento de livro.

“Passei a maior parte do tempo na Harvard Law School. Lá acompanhei o lançamento de um livro do professor William Quigley. Foi uma experiência incrível que só veio a aumentar minha paixão pelo Direito e pela docência. Fiquei encantada com tudo, principalmente com as bibliotecas”, contou Francine.

Curso

No último ano, a professora realizou um curso a distância oferecido pela instituição, intitulado ‘Justice’. Ele foi desenhado com o objetivo de estimular estudantes de todo o mundo a envolverem-se em questões atuais e atemporais. Dilemas éticos e questões controversas inspiram alunos a analisar e aplicar teorias e ferramentas filosóficas.

“O curso aborda a filosofia moral e política, explorando a clássica e contemporânea teoria da Justiça, aplicando métodos de interpretação a assuntos controversos tais como ações afirmativas, direitos humanos, dilemas entre o público e o privado, entre outros”, explicou Francine.

*Francine possui graduação em Direito pela Faculdade de Direito de Varginha (1996) e mestrado em Direito Constitucional pela Universidade Federal de Minas Gerais (2004). É professora de Direito Processual Civil II, III e IV na Dom Helder Escola de Direito.

Patrícia Azevedo/DomTotal

Professor Caio Lara concede entrevista ao Justiça em Questão

O professor Caio Lara, da Dom Helder Escola de Direito, foi entrevistado pela equipe do programa Justiça em Questão nesta terça-feira (30). A participação será exibida no final de fevereiro, em edição especial sobre o Carnaval.

Durante a entrevista, Caio Lara abordou diferentes leis que interferem na realização da festa, como o Artigo 5º da Constituição, que trata da liberdade de reunião par afins pacíficos, a Lei Estadual 20374, que proíbe a serpentina metalizada, e a Lei Municipal nº 9505, conhecida como ‘Lei do Silêncio’.

O professor falou também sobre o aspecto cultural da celebração e as principais infrações cometidas no período, como danos ao patrimônio público e meio ambiente, constrangimentos sexuais e embriaguez. Analisou ainda a situação dos blocos de ruas, principais atrações do Carnaval de Belo Horizonte.

“Em regra, um bloco não pode ser proibido de tocar ou sair às ruas, pois iria contra o direito constitucional de reunião. Contudo, existem situações em que outros bens jurídicos igualmente importantes, como a segurança pública e a integridade física das pessoas, podem limitar o exercício desta liberdade”, explicou Caio Lara.

Aprendizado

Os alunos Wilson de Freitas Monteiro e Talita Ferreira de Brito, do 5º período, e Harel Baeta Naves, do 6º período, acompanharam a gravação a convite do professor Caio Lara. “Fiz questão de chamá-los. Hoje foi a minha vez de colaborar com o programa, com a TV Justiça. Em breve será a vez deles”, afirmou o professor.

Ao final, eles deixaram comentários sobre a experiência:

“O Carnaval perpassa nossa vida inteira, é uma festa cultural. Eu, como brasileira, gosto de curtir. Só que muitas vezes não pensamos nos problemas que a festa pode causar na nossa vida. Trabalhar isso no Direito é importantíssimo, principalmente para mim, que sou mulher. Sempre saio de casa pensando na festa, mas também com medo dos assédios, violência sexual, além das outras violências que podemos sofrer”, Talita Ferreira de Brito.

“É importante falar sobre o Carnaval, porque além de uma grande expressão cultural, é um marco da cultura brasileira. Quando estudamos o Direito Penal, geralmente não focamos nessas ocorrências que podem ocorrer durante a festa. O professor ressaltou os crimes de danos ao patrimônio, de violência sexual, que muitas vezes acontecem, mas são pouco falados pelas pessoas e pela mídia”, Harel Baeta Naves.

“Foi interessante a experiência de acompanhar uma entrevista televisiva, principalmente por se tratar de um tema tão pertinente, que às vezes é deixado de lado, como o Carnaval. Eles mostraram que é possível analisar temas do cotidiano sob a perspectiva do Direito e levar o debate para a sociedade, até para criar uma conscientização maior”, Wilson de Freitas Monteiro.

Justiça em Questão

É produzido pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), com transmissão em rede nacional, na TV Justiça. O programa também é exibido pela TV Horizonte (UHF) e pela TV Comunitária (CABO).

TV Justiça
7 (NET) ou 6 (OiTV)
Estréia: Domingo, 16h
Reapresentações:
2ª feira, 07h00
Sábado, 08h30

TV Horizonte
22 (NET) ou 19 (UHF)
Estréia: Sábado, 07h15
Reapresentações:
2ª feira, 07h15

TV Comunitária
6 (NET) ou 13 (OiTV)
Estréia: Sábado, 13h
Reapresentações:
Domingo, 13h30,18h30

Patrícia Azevedo/DomTotal

Transferíªncia e Novo Tí­tulo: prazo termina nesta quarta-feira

Termina nesta quarta-feira (1º) o prazo para inscrição de candidatos ao ingresso no curso de Direito, no primeiro semestre letivo de 2017, por transferência ou obtenção de novo título. Os interessados devem preencher formulário online e encaminhar a documentação solicitada via sedex, ou realizar inscrição presencial na Secretaria Acadêmica da Dom Helder Escola de Direito.

A seleção dos candidatos será feita de acordo com os seguintes critérios: análise curricular, avaliação do aproveitamento acadêmico, análise da declaração dos motivos do pedido, entrevista e existência de vaga no período em que, após a análise do histórico, o candidato deve ser matriculado.

A etapa de entrevista será realizada na quinta-feira (2) e a matrícula dos aprovados na segunda-feira (6).

Veja os editais:

Edital – Transferência

Edital – Obtenção de Novo Título

Patrícia Azevedo/DomTotal

QUER CONHECER A DOM HELDER E A EMGE MAIS DE PERTO?

Estamos de portas abertas pra você!

Agende uma visita Tour Virtual

© 2021 Escola Superior Dom Helder Câmara - Todos os direitos reservados - By: Renato Ferraz