Pular para o conteúdo
h2 class="titulo-posts">Categoria: Extensão


Dom Helder sediará seminário sobre as reformas Trabalhista e Previdenciária

Nos dias 6 e 7 de junho, a Dom Helder sediará o seminário ‘Reformas Trabalhista e Previdenciária: A ruptura do patamar mínimo civilizatório’, promovido pelo Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (SINAIT).

O professor Abraão Soares Gracco participará da cerimônia de abertura do evento, conforme a programação. O Marcelo Baltar Bastos, também da Dom Helder, será moderador no painel sobre ‘Terceirização, Reforma Trabalhista e suas Consequências’. Os interessados devem se inscrever gratuitamente na página do Sympla até a data do evento.

Participe!

Comissão Própria de Avaliação realiza pesquisa institucional

Começa nesta quinta-feira (18) o prazo para preenchimento da pesquisa institucional realizada pela Comissão Própria de Avaliação (CPA). Neste semestre, os discentes da graduação terão a oportunidade de avaliar os aspectos didático-pedagógicos das disciplinas presenciais e semipresenciais (EAD), o estágio orientado pelo Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) e os seminários temáticos. Já mestrandos farão uma avaliação institucional do Programa de Pós-Graduação.

Os discentes da graduação receberão 4 horas de atividades complementares na área da pesquisa, caso a turma alcance a adesão de 70% à pesquisa. “Agradecemos a participação de todos neste importante mecanismo de gestão e aperfeiçoamento acadêmico”, destaca o pró-reitor Francisco Haas, integrante da CPA.

TRI-e 2017 recebe inscriçíµes até o dia 16 de junho

Estão abertas as inscrições para a edição de 2017 do Tribunal Internacional Estudantil (TRI-e). A atividade é coordenada pelo Centro de Simulação e Intercâmbio (CSI) da Dom Helder e discutirá, neste ano, os limites no exercício da soberania estatal frente ao jus cogens de proteção internacional à pessoa humana.

Equipes

As equipes que desenvolverão os trabalhos do TRI-e deverão ser compostas por cinco integrantes, compreendendo: dois estudantes do Curso de Direito – Graduação e/ou Integral, da Dom Helder; três estudantes do Ensino Médio, vinculados a uma mesma Instituição de Ensino.

Estudantes de Ensino Médio e estudantes da Dom Helder efetuarão as inscrições separadamente. Os estudantes da Dom Helder (dupla) poderão indicar estudantes de Ensino Médio (trio) para formarem equipe definitiva, informando o código de inscrição (Ensino Médio).

Os estudantes do Curso de Direito deverão se encontrar matriculados no 4º período ou inferior no ato da inscrição, que deve ser realizada até o dia 16 de junho.

Premiação

A Dom Helder dará como prêmio a todos os integrantes da equipe vencedora (máximo de cinco estudantes), uma viagem, incluindo: passagens aéreas e diárias de hotel para visitar a Corte Internacional de Justiça, em Haia, na Holanda. A equipe classificada em segundo lugar (máximo de cinco estudantes) receberá como prêmio uma viagem, incluindo: passagens aéreas e diárias de hotel, para visitar o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso Nacional, em Brasília – DF.

Mais informações:

ESTATUTO DO TRI-E

CRONOGRAMA 2017

TRI-e 2016: Equipe do México participa de viagem a Brasí­lia

Na última semana, os alunos que integraram a equipe do México na edição de 2016 do Tribunal Internacional Estudantil (TRI-e) realizaram viagem à Brasília como premiação pelo segundo lugar obtido na disputa. Eles foram acompanhados pela professora Camila Martins, do Direito Integral da Dom Helder. O roteiro da viagem incluiu visita guiada ao Itamaraty, à Embaixada do México e a pontos turísticos da capital.

Os alunos também acompanharam uma sessão de julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF), que discutiu o teto constitucional para o funcionalismo público, e uma sessão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que abordou diferentes temas do Direito Privado. Ao final da sessão, foram recebidos pela ministra Nancy Andrighi em seu gabinete.

“As sessões foram instigantes. No STF, os ministros debateram muito e os alunos aprenderam conteúdos tanto de Direito Constitucional como Administrativo. Já no STJ, trabalharam aspectos do Direito Civil, do Consumidor, entre outros. A visita ao Itamaraty também foi sensacional, porque a equipe do México tem uma relação forte com Direito Internacional”, contou a professora Camila Martins.

O estudante Lucas Magno de Oliveira, da Dom Helder, reforçou o aprendizado acadêmico obtido durante a viagem. “Foi incrível. Pudemos ver muitas coisas que estudamos em sala de aula na prática e ter contato com coisas que nunca tínhamos visto antes. Dentre as atividades, a que mais me marcou foi a sessão que assistimos no STJ, onde conhecemos a Ministra Nancy Andrighi, seu gabinete e toda sua rotina de trabalho como juíza de um Tribunal Superior”, afirmou.

Além de Lucas, integraram a equipe do México os estudantes Marco Antônio Oliveira Júnior Corradi e Luís Felipe Marrazzo da Costa, da Dom Helder, e Helena Ávila Ferreira Fabrini de Araújo, Arthur Mansur Andrade e Henrique Rabelo Quirino, do Colégio Santo Antônio. Todos eles participaram da viagem à Brasília.

Confira as fotos:

Ecos inicia trabalhos de conscientização na Dom Helder e EMGE

Nesta semana, a equipe ‘Somos Ecos’ deu início aos trabalhos de conscientização na Dom Helder Escola de Direito e na Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Foram realizadas reuniões com todos os colaboradores e coordenadores com objetivo alcançar pequenas mudanças de atitudes no dia a dia de cada um.

“Mudanças estas que podem significar muito quando compreendidas e assumidas conscientemente por cada um de nós”, reforça o professor Luiz Chaves, coordenador da equipe interna. As atitudes mais importantes que devem ser observadas estão relacionadas com a redução do consumo e o reaproveitamento de resíduos, como por exemplo:

  • Apagar as luzes ao deixar os recintos;
  • Não utilizar ar condicionado e ventiladores ao mesmo tempo;
  • Depositar os resíduos sólidos conforme orientação constante nos recipientes de coleta;
  • Evitar desperdício de todo e qualquer material, especialmente de papel;
  • Dar preferência pelo uso de garrafas pessoais, evitando, assim, o consumo excessivo de copos descartáveis, bem como desperdício de água nos bebedouros;
  • Não desperdiçar água, deixando torneira abertas, tanto nos banheiros, quanto ao lavar os recipientes individuais;
  • Não amassar os papéis descartados, pois, para futura reciclagem, devem estar apenas rasgados;

Contando com o apoio da Direção das Escolas, a equipe distribuiu lixeiras especiais para a coleta de papel e metais que serão encaminhados para a reciclagem, em parceria com a Associação dos Catadores de Papéis de Belo Horizonte. Além disso, foram afixados avisos alertando, especialmente, para a importância de se reduzir o consumo de água e energia elétrica.

“Assim, por meio de programas sociais e avisos, a equipe pretende atingir toda a comunidade acadêmica, transformando a Dom Helder em exemplo de boas condutas que podem contribuir significativamente para a vida no nosso planeta terra”, explica Luiz Chaves.

De acordo com o professor, a equipe ‘Somos Ecos’ entende que todos precisam estar conscientes da necessidade em se preservar o meio ambiente adotando atitudes simples que, unidas, proporcionarão grande diferença no contexto sustentável, gerando bem estar e saúde para todos.

Confira as fotos:

Grupo de Iniciação Cientí­fica faz reunião sobre Pegada Hí­drica

Qual seria o consumo sustentável de água e energia em uma escola? A partir deste questionamento, alunos da Dom Helder Escola de Direito, que possuem bolsas pelo Movimento Ecos, participaram de reunião do Grupo de Iniciação Científica sobre “Pegada Hídrica” na tarde dessa quarta-feira (26). O grupo é liderado pelo professor da Dom Helder José Cláudio Junqueira, com o apoio da professora Lívia Maria Cruz Gonçalves de Souza.

A pegada hídrica é um indicador do uso da água que considera não apenas o seu uso direto por um consumidor ou produtor, mas, também, seu uso indireto. A pegada hídrica pode ser considerada como um indicador abrangente da apropriação de recursos hídricos.

De acordo com o professor José Cláudio, o objetivo da reunião é a adquirir conhecimentos sobre o consumo de água e energia para subsidiar os bolsistas do Movimento Ecos que trabalham nas escolas. “Neste ano o projeto Ecos deu um passo a mais. Criamos um grupo de pesquisa para ter conhecimento aprofundado das questões hídricas e energéticas. Temos vários bolsistas e professores que estão nas escolas trabalhando com alunos do ensino médio voltados para o consumo sustentável. São em torno de 30 escolas participantes”, destaca.

Apresentação de pesquisas

Dois estudantes que participam do grupo de iniciação científica já apresentaram alguns resultados de pesquisa.

A aluna Amanda Gabriela Lopes de Almeida fez uma varredura na Legislação Federal, entre leis, decretos e portarias para saber quais órgãos abordam o incentivo para que a população, órgãos governamentais, fabricantes entre outros, reduzam seu consumo de água na produção e no trabalho.

“Busquei todas as leis que existem. Posteriormente leis mais específicas como as federais que possuem maior detalhamento. Pesquisei também na internet e em livros de legislação. Pela minha pesquisa verifiquei que 80% das leis falam sobre o consumo hídrico. Maioria está publicada e vigorando. Sobre a energética, poucas estão vigorando”, comenta a estudante.

Já o aluno Gabriel Júnio da Fonseca Santos apresentou o livro “ Manual de avaliação da pegada hídrica, estabelecendo o padrão global” para os participantes da reunião. O estudante explicou o conceito de pegada hídrica indireta e fez algumas reflexões sobre o consumo de água.

Importância

A professora Lívia Maria Cruz Gonçalves de Souza, que também participa do grupo de iniciação científica, ressalta a importância de se falar sobre a pegada hídrica. “Esse projeto é muito interessante. É importante termos consciência da pegada hídrica. A conscientização que a gente pode levar para a comunidade acadêmica e fora dela é essencial. E o Ecos é o parceiro para levarmos esse assunto até as escolas. Começamos uma pesquisa virtual justamente para estimular a comunidade acadêmica e chamar atenção para o início da conscientização. A partir destes dados veremos os resultados”, disse.

Movimento Ecos

O ECOS Movimento Socioambiental Dom Helder Câmara é um instituto sem fins lucrativos e sem qualquer vinculação político-partidária.

O Instituto tem por fundamentos informar, educar, difundir os temas que envolvam os interesses difusos e coletivos, ou seja, os interesses da sociedade humana, abrangendo todas as áreas que permitam identificar o papel do homem no seu meio ambiente cultural, em suas relações sociais, ambientais, interpessoais e de trabalho transformando esse meio em um lugar que a pessoa humana possa se desenvolver de forma segura e equilibrada.

“Estamos realizando uma pesquisa grande no nível nacional e internacional. Os alunos já fizeram um enorme levantamento de dados. Cada aluno ficou com um tema para aprofundar ainda mais”.

Confira as fotos da reunião!

Clique aqui e conheça o Movimento Ecos

Quer testar sua pegada hídrica? Clique aqui e faça o teste!

Texto e foto: Patrícia Almada / DomTotal

Movimento Ecos amplia atuação com projeto na Dom Helder

Com ações consolidadas em escolas públicas da região metropolitana de Belo Horizonte, o Movimento Ecos trabalha agora em um novo projeto: a conscientização da comunidade acadêmica da Dom Helder Escola de Direito e da Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE).

“O objetivo é promover um processo permanente de conscientização junto aos alunos, professores e funcionários, de forma a provocar mudanças comportamentais que possam influenciar diretamente na sustentabilidade ambiental e, especialmente, na melhoria do meio ambiente escolar. Contamos com o empenho e a colaboração de todos”, afirma o professor Luiz Chaves, coordenador da equipe ‘Somos Ecos’.

A equipe é formada pelos alunos Anne Isabelle Cerqueira Lima, Débora Soares Couto, Maria Eduarda Freitas Veras e Thaís de Oliveira Santos Silva, do turno da manhã, e Amanda Teixeira Carvalho da Silva, Rayane Susana Pinheiro e William Coelho Barbosa Muniz, do turno da noite.

“Ela foi criada especialmente para este projeto. Os estudantes visitarão todas as salas para a realização de um completo diagnóstico, incluindo banheiros, bebedouros e outras repartições que utilizam água ou ar condicionado”, explica o professor Luiz Chaves. Após a análise dos resultados, serão implantadas medidas para a redução do consumo de água e energia, além de reciclagens de resíduos sólidos.

Interesse coletivo

A aluna Rayane Susana Pinheiro, integrante da equipe, está empenhada em mostrar a real importância de pequenas atitudes dia a dia, como apagar a luz ao sair da sala ou fechar corretamente as torneiras. “Se todas as pessoas aderirem, teremos um resultado significativo. Cada um fazendo sua parte podemos alcançar nosso objetivo: uma sociedade sustentável”, destaca Rayane.

A estudante Thais Oliveira reforça: pequenos atos podem gerar grandes ações quando feitos em conjunto. “É dever da coletividade proteger e defender o meio ambiente. Com o Movimento Ecos, temos a oportunidade de fazer a nossa parte para que essa proteção aconteça. Como integrante da equipe, espero colaborar com a conscientização de alunos e funcionários sobre a importância da preservação do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável”, afirma Thais.

Confira abaixo outros depoimentos:

“Nós estamos investindo em uma proposta bastante ousada nesse ano, a fim de melhorar o ambiente escolar na Escola, com ações sustentáveis e tendo em vista o consumo consciente, assim como é apresentado pelas escolas públicas parceiras. Estamos bastante empenhados nessa honrosa missão e, desde já, convido a todos para colaborar conosco das nossas atividades na faculdade, mesmo que não integre a equipe. Somos todos Ecos!”, Anne Isabelle Cerqueira Lima.

“É satisfatório pertencer à equipe Somos Ecos, cujo foco é a sustentabilidade. O grupo foi criado no início desse ano e nosso primeiro passo foi realizar um diagnóstico sobre a faculdade referente às luzes, torneiras, descargas, lixeiras e bebedouros, a fim de obter a quantidade de cada item citado para possíveis mudanças, objetivando proporcionar um ambiente ecologicamente equilibrado”, Débora Soares Couto.

“Nós devemos nos tornar protagonistas para o mundo pois só em nos mesmos iremos encontrar a respostar em pequenas atitudes para salvar o nosso planeta. Isso é o que esperamos do projeto Ecos”, William Coelho Barbosa Muniz.

NPJ exibirá revisão de í‰tica com professor Marco Antí´nio

Neste sábado (1º), o Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) exibirá aula de revisão ministrada pelo professor Marco Antônio, presidente da Comissão Defesa Consumidor da OAB/SP. Ele discutirá os pontos mais importantes da disciplina Ética Profissional com foco no Exame da Ordem.

O vídeo foi produzido pela equipe do Damásio Educacional e será exibido das 8h30 às 12h, no auditório da Escola. Não é necessário realizar inscrição. Alunos que assinarem a lista de presença receberão 4h de atividades complementares na área de Extensão.

Veja o cartaz do evento:

Dom Helder sediará comemoração da CVX Brasil

No dia 25 de março, a Dom Helder Escola de Direito sediará evento comemorativo dos 40 anos da Comunidade de Vida Cristã (CVX Brasil). As atividades terão início às 19h, com missa em ação de graças celebrada no auditório. Em seguida, os convidados participam de confraternização no Hall da Escola.

CVX

A CVX Brasil é parte de uma rede mundial composta de pequenos grupos de leigos comprometidos com um modo de vida simples e a fazer a integração das pessoas com espiritualidade inaciana. A primeira comunidade CVX no Brasil formou-se na cidade do Rio de Janeiro, por ocasião do Pentecostes de 1977.

“Em todas as nossas atividades, local de trabalho, lar, paróquia, na esfera social e política também, nós somos orientados em direção a desenvolver uma profunda relação espiritual com Cristo e a exprimir isto agindo para o desenvolvimento comunitário e um mundo melhor”, explica a coordenação da CVX Brasil no site da entidade.

Assembleia 2017

O evento na Dom Helder integra a programação Assembleia Nacional da CVX Brasil, que acontece de 24 a 26 de março, em Belo Horizonte. A expectativa é reunir participantes de todo o país.

Outras informações: http://www.cvx.org.br/agn2017/

Patrícia Azevedo/Dom Total

Extensão convoca aprovados para entrevista de bolsas de estudos

A Pró-reitoria de Extensão da Dom Helder Escola de Direito divulga relação dos estudantes classificados para a entrevista do processo de concessão de bolsa de estudo 2017, com contrapartida no Movimento Ecos. Dezenas de estudantes vão participar desta etapa. Os selecionados devem agendar a entrevista na recepção da escola, nesta terça-feira (21).

Clique aqui e confira a lista dos aprovados!

A Pró-Reitoria de Extensão lembra que todas as informações prestadas pelos estudantes na ficha de inscrição terão de ser comprovadas no dia da entrevista, conforme o item 9 do manual disponível no site da Escola.

Fotocópia dos seguintes documentos:

1. Carteira de identidade própria e dos demais componentes do grupo familiar (se menor de 18 anos, pode ser apresentada certidão de nascimento);
2. CPF de todos os membros do grupo familiar com idade entre 18 e 65 anos;
3. Recibo da Declaração Anual do Imposto de Renda referente ao último exercício fiscal, para todos os membros do grupo familiar obrigados a fazê-la conforme as normas da Secretaria da Receita Federal;
4. Comprovante de residência do grupo familiar;
5. Comprovante das condições de moradia, quando financiada ou locada, apresentando -se financiada, a última prestação paga e, – se locada, os três últimos comprovantes de pagamento ou o Contrato de locação registrado em cartório;
6. Comprovante de matrícula de outro membro do grupo familiar em instituição de ensino superior paga se for o caso;
7. Atestado médico comprobatório, caso exista, no grupo familiar, algum portador de doença especificada na Portaria MPAS/MS no 2.998/2001;
8. Comprovante de rendimentos do estudante e dos integrantes de seu grupo familiar;
9. Certidão de nascimento do pai e/ou da mãe, na qual conste, em pelo menos uma delas, informação de que o(a) genitor(a) é da raça/cor negra;
10.Comprovante de separação ou divórcio dos pais, ou certidão de óbito, no caso de um deles não constar do grupo familiar do candidato por essas razões;
11.Carteira de trabalho (ou xérox) de todos os componentes do grupo familiar maiores de 18 anos.

QUER CONHECER A DOM HELDER E A EMGE MAIS DE PERTO?

Estamos de portas abertas pra você!

Agende uma visita Tour Virtual

© 2022 Escola Superior Dom Helder Câmara - Todos os direitos reservados - By: Renato Ferraz