Pular para o conteúdo
h2 class="titulo-posts">Categoria: Graduação


Abertas inscrições de submissão de artigos para Congresso da Cultura do Cuidado

Ao longo do mês de julho, se inicia o I Congresso Intergeracional da Cultura do Cuidado, evento do Centro de Apoio e Convivência (CAC), com apoio e parceria da Dom Helder. O evento será realizado nos dias 8, 13, 20 e 30 de julho de 2022, com a programação completa e link de inscrições pelo Sympla. Os convidados irão discutir sobre o tema central “A Cultura do Cuidado sob a perspectiva do indivíduo, da família, da sociedade e do Estado”.

Aos estudantes da Dom Helder, a participação no evento irá contar como atividades complementares de extensão. A submissão de trabalhos científicos relacionados ao tema iniciaram no dia 20 de maio, e os alunos que submeterem seus trabalhos à Comissão Científica do Congresso até o dia 8 de julho de 2022 terão direito a:

  • Isenção da inscrição na modalidade “Aprovados nos Trabalhos Científicos”, informada no Sympla. (Oportunamente disponibilizaremos o link de acesso para inscrição na modalidade);
  • Certificado de 10 h/a como atividade complementar;
  • Os trabalhos científicos aprovados pela Comissão Científica serão publicados nos Anais do Congresso com atribuição de ISBN;
  • O congressista que ocupar o 1⁰ lugar na avaliação da Comissão Científica será entrevistado pela jornalista Roberta Zampetti, em seu canal do YouTube “Sou 60+”.

Para ler o edital de submissão dos trabalhos científicos, clique aqui.

Para inscrição e submissão dos trabalhos científicos, clique aqui.

Os alunos que optarem por não submeter os trabalhos científicos poderão se inscrever e participar do Pré-Congresso (8 de julho), 1ª e 2ª lives de aquecimento (13 e 20 de julho) e Congresso (30 de julho), tendo direito ao certificado de 16 h/a de atividade complementar. Salientamos que se não inscrever e participar dos quatro eventos informados não farão jus ao certificado de 16h/a.

Para inscrição no Pré-Congresso, clique aqui.

Para inscrição nas Lives de Aquecimento ao Congresso, clique aqui.

Participe!

Dom Helder recebe Daniel Lin, advogado da União, para palestra

Na manhã desta terça-feira (14), a turma D5MA, da disciplina de Direito Administrativo I, recebeu uma palestra do Dr. Daniel Lin, advogado da União. Ele é Mestre em Ciências Jurídico-Políticas, coordenador substituto da Consultoria Jurídica da União em Minas Gerais (CJU/MG), coordenador substituto da Consultoria Jurídica Virtual especializada em Serviços Sem Dedicação Exclusiva de Mão de Obra (E-CJU/SSEM) e membro da Comissão Nacional de Modelos de Licitações e Contratos da Consultoria-Geral da União (CNMLC/CGU/AGU).

A professora Lígia Veloso o convidou para ministrar a palestra “O Controle das licitações públicas e contratos administrativos exercido pela Advocacia-Geral da União”. Nela, o advogado contou sobre processo de licitação no âmbito federal, fraudes de licitações, linhas de defesa, a atividade de controle da administração pública, legitimidade de representar aos órgãos de controle e competências constitucionais dos órgãos de assessoramento jurídico. 

A palestra também será realizada para a turma D5NA, do Direito Administrativo I, hoje à noite.

Simbora realiza evento com 108 jovens competidores

O Simbora, evento de inovação e empreendedorismo da Dom Helder e EMGE, iniciou na noite da última sexta-feira (10), com a presença de 108 competidores inscritos. A mesa de abertura contou com a presença do professor José Antônio, pró-reitor de pesquisa da EMGE, e dos apoiadores Davina Braga (CREA-MG), Valéria Vasconcelos (presidente do IBAPE-MG), Cristiano Rolfs e Flávia Lages (Banco Inter). 

A Flávia, estagiária de Banco de Dados no Banco Inter,  disse que “é legal realizar um evento como esse, porque oferece ao estudante a oportunidade de ter uma visão de mercado, vivência de mercado, amadurecimento de ideias, noção de processo de criação de produto, de todas as vertentes de criação e de análises fora da caixa.”

Foram montados 18 grupos de seis integrantes cada e Presleyson Lima realizou um workshop de ideação, motivando os participantes a irem à fundo com as ideias e se prepararem para a dinâmica. Em seguida, as empresas BuyCo., Ciatlus Engenharia e Mobil.us apresentaram os cases de problemas e o que ofereceriam para os grupos vencedores – como palestras, mentorias, estágios, trainee e mais.

Giovanna Jeromel, Marcos Paula e André Alves, representantes da BuyCo., falaram que foi interessante levar o desafio para o meio acadêmico porque, além dela ser uma empresa jovem, grande parte dos líderes são jovens também. “Aqui os alunos formam uma equipe muito jovem, e o que a gente quer é justamente uma pegada mais tecnológica, mais jovial, porque nosso objetivo é continuar sendo a maior tech do Brasil. A ideia é ter vários estudantes de diversas áreas, e a própria BuyCo. é assim. Esse é nosso público alvo em questão profissional”, contou Giovanna. A BuyCo. tem uma grande lista de empresas sendo vendidas e muitas delas são para empresas do mesmo ramo ou concorrentes. Hoje, ela precisa encontrar pessoas vistas com poder aquisitivo e know-how para conseguirem comprar empresas de menor porte, que não ainda não chamam atenção de grandes empresas, mas que têm potencial de crescimento se forem compradas pelas pessoas ideais. Então, a BuyCo. atribuiu como desafio para os integrantes do Simbora uma estratégia para conectar a oportunidade da venda com essas pessoas físicas. Além de encontrar uma pessoa que já esteja engajada, ela também tem que ser preparada e querer. Marcos acrescentou dizendo: “A gente acredita na pluralidade de ideias. Pessoas com ideias diferentes e bagagens diferentes tendem a agregar o produto final e na experiência do dia a dia. Todo mundo sai ganhando”.

As equipes tiveram 10 minutos entre cada apresentação para se planejarem e escreverem as propostas para soluções dos problemas, com vários profissionais mentores disponíveis para auxiliá-las. Daiane Dias, mentora no Simbora, tem experiência há mais de 12 anos em negócios e disse que o Direito, área em que é formada, possibilita viabilizar vários outros campos. “Ele, com estratégia, possibilita que você possa fazer negócios mais assertivos, duradouros e eficientes. A dinâmica do Simbora traz uma variedade de perguntas possíveis para instigar o pensamento, a reflexão, a busca por resultados, a busca por propostas de discussões. Então acredito que essa experiência possibilita fazer perguntas orientadoras”, completou.

Cada empresa selecionou os grupos que apresentaram as melhores propostas e foram alocados entre elas. Enquanto os participantes criaram os nomes para as equipes, a Hype Energy Drink ofereceu energéticos para todos presentes.

No sábado (11), os estudantes passaram o dia recebendo orientações das empresas, workshop de PM Canvas, treinamento de pitch e, principalmente, produzindo os projetos. A noite foi de muita interação e pizza.

Júlia Alves Garcia, do Colégio Cotemig, teve a primeira experiência em um hackaton e disse que se interessou pelo evento por gostar muito de temáticas relacionadas à inovação e sustentabilidade. “É algo que tem que estar em pauta nos dias de hoje e a geração que está vindo necessita de ter mais conscientização em relação a isso. É para isso que tenho me dedicado tanto e, quando vi, fiz a inscrição na hora”, contou. Ela convidou amigos para também se inscreverem e participarem desta edição do Simbora, e disse: “foi uma experiência muito incrível, que demanda muita pressão fazer canva, MVP, formulário de validação, e, com certeza, irei participar das próximas edições que tiverem.”

O domingo (12) foi dia de entrega dos projetos e apresentações das soluções. As equipes premiadas foram:

Role Play – vencedora representante da Mobilus

Co.Finder – vencedora representante da BuyCo.

7 Seven Corp – vencedora representante da Ciatlus

Por fim, as três foram para a banca final, defendendo seus trabalhos e ideias, e a equipe Role Play foi a campeã. Para contar um pouco sobre a experiência da competição, Diogo Machado, membro da Role Play e aluno do Direito Integral, disse: “O primeiro dia foi muito impactante. Cheguei sem perspectiva, não conhecia ninguém. Montamos o grupo de forma aleatória. No primeiro momento tivemos a fragilidade de sermos todos do Direito, só que observei, principalmente na Mobil.us, a questão de uma inovação, uma nova forma de pensar. Como sou fã de RPG, pensei que é um gênero que consegue promover o trabalho em equipe e, ao mesmo tempo, valoriza as características. Então acho que tinha tudo a ver com a minha proposta, que seria integração do trabalho e da produtividade, de forma lúdica e simples.” Foi a primeira experiência de Diogo com o hackaton e disse que ficou muito satisfeito com o resultado. Ele tinha interesse em empreender e viu o hackaton como uma oportunidade de exercer sua vontade, de viver a prática. “Eu vi como a criatividade é importante para isso, então ampliou muito minha perspectiva”, finalizou.

 

Pró-Reitoria de Pesquisa organiza live “Gestão de riscos no contexto bancário”

O grupo de pesquisa da pós-graduação convida toda a comunidade acadêmica a participar da live “Gestão de riscos no contexto bancário: relevância, inovação e performance”, que será transmitida via YouTube, no dia 22 de junho. O debate será mediado pela Luciana Fabel, e foram convidados Volnei de Freitas, José Adércio Sampaio e Luiz Gustavo Ribeiro.

Acadêmico Nota 100 abre inscrições para o próximo debate

O estágio é uma prática profissional importante para o estudante do Direito. Ele está previsto nas Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Direito (CNE/CES nº 9/2004, CNE/CES nº 362/ 2011, CNE/CES nº 150/2013, CNE/CES nº3/2017, CNE/CES nº 5/2018) e na Lei Nacional de Estágio (Lei n° 11.788/2008).

Contudo, muitas dúvidas fazem parte desse itinerário quando o estudante se interessa pela prática do estágio. Quais são as modalidades de estágio? Quando começar a fazer um estágio? Onde buscar informações sobre processo seletivo para estágio? Quais são as etapas do processo seletivo? Como fazer parte de um programa de estágio? Onde realizar os estágios? O que faz um estagiário de Direito? Quais os direitos e deveres do estagiário? Quais habilidades e competências são mais exigidas no estágio?

Em vista disso, para contribuir com esse processo de informação e formação, convidamos estudantes da Dom Helder, com experiência diversificada na área de estágio, para compartilhar conosco seus aprendizados e nos engajar no exercício dessa prática profissional.

Você é o nosso convidado especial!

DATA: 14 de junho

HORÁRIO:

Manhã: 11h40 às 12h40

Noite: 17h20 às 18h20

INSCRIÇÕES: 50 inscrições manhã e 50 inscrições noite

PARTICIPANTES: Estudantes do 1º aos 10º períodos

VALIDAÇÃO: 2 horas de atividades complementares na área de Ensino

INVESTIMENTO: Gratuito

LOCAL: Sala 111 – Prédio I – Cobertura – Evento Presencial

INSCRIÇÕES: Portal Educacional do Estudante (FLUIG)

INSCREVA-SE ATÉ O DIA 13 DE JUNHO ÀS 12h

Ministério Público Federal seleciona estagiários

O Ministério Público Federal (MPF) recebe, a partir do dia 20 de junho, inscrições para o 1° Processo Seletivo de Estágio de 2022. O edital será divulgado em breve.

Os interessados devem percorrer as seguintes etapas para efetuar sua inscrição: cadastro de usuário no sítio eletrônico da Procuradoria da República em Minas Gerais, preenchimento do formulário eletrônico de pré-inscrição e entrega, na unidade em que pretende estagiar, dos documentos para a validação da inscrição.

As provas serão realizadas na data provável de 13 de julho, com duração de 4 horas, em local e horário a serem divulgados a antecedência de, no mínimo, cinco dias da data de sua realização.

 

Divulgada a relação de estudantes que deverão realizar a Proficiência Acadêmica

Conforme lista disponibilizada no Portal Educacional para os estudantes convocados, a Avaliação da Proficiência Acadêmica (APA) será realizada no dia 14 de junho (terça-feira), para os turnos manhã e noite, 6º período e demais estudantes.

A APA é realizada pelos estudantes matriculados na disciplina pré-requisito Direito Processual Penal II, ofertada no 6º período e demais alunos convocados que estejam com pendências na Proficiência.

O conteúdo corresponde a questões das disciplinas técnicas de Direito do 1º ao 6º período. A Avaliação constará de 75 questões de múltipla escolha e questões 02 discursivas.

A pontuação geral da Proficiência Acadêmica Geral é formada pela APA (vale 75 pts.) + 25 pontos que são distribuídos nas Proficiências do 1º ao 5º período. Será considerado aprovado o estudante que obtiver nota igual ou superior a 50 pontos.

 

Direito Integral participa de palestra sobre carreiras jurídicas

Na segunda-feira (6), a Dom Helder convidou a Delegada Federal Cristina Bueno Camatta e a Promotora de Justiça do Ministério Público do Estado de Minas Gerais Luz Maria Romanelli de Castro para falarem sobre suas carreiras jurídicas. A conversa foi coordenada pela professora Adriana Freitas Antunes Camatta e direcionada aos alunos do 7° e 9° períodos do Direito Integral. 

Confira alguns registros:

II Congresso Mineiro de Responsabilidade Civil é encerrado com sucesso

O II Congresso Mineiro de Responsabilidade Civil, organizado pela Dom Helder e pelo Instituto Brasileiro de Estudos de Responsabilidade Civil (IBERC), foi encerrado no último sábado (4). O evento abordou os desafios da responsabilidade civil contemporânea e estiveram presentes palestrantes de diversas áreas da responsabilidade civil e que têm grande influência no Brasil, que trouxeram inovações para o público participante.

No sábado, a programação contou com três painéis. A manhã iniciou com a mesa “Responsabilidade civil: desafios tecnológicos”. Foram convidados os palestrantes Graziella Trindade Clemente, José Luiz de Moura Faleiros Júnior, Edgar Jacobs e Bruno Zampier. Nela, foram abordados os temas: responsabilidade civil, riscos desconhecidos e genética, responsabilidade civil e o mercado de criptoativos, e responsabilidade civil nos metaversos.

Em seguida, o painel “Responsabilidade civil e direitos fundamentais” reuniu os palestrantes  Roberto Henrique Porto Nogueira, Mônica Queiroz, Caroline Amorim Costa e Felipe Braga Netto. Eles trouxeram os assuntos: cultura do cancelamento e repercussões para a responsabilidade civil, análise do direito ao esquecimento, o princípio da dignidade animal frente à responsabilidade civil, e responsabilidade civil do Estado e direitos fundamentais. 

O Direito Animal é um ramo novo que está sendo construído, fazendo uma ruptura com o Direito Ambiental, para construir uma tutela jurídica de proteção animal enquanto indivíduo. A professora Caroline trouxe o tema para discussão e contou que é preciso apresentar esse despertar de consciência, porque o direito animal é um clamor da sociedade hoje em dia. “As pessoas têm uma relação com os animais que ultrapassa a condição de só um bicho encostado no fundo do quintal. A gente tem que trazer respostas das responsabilidades em relação à tratativa com os animais, principalmente domésticos”, conta. A professora Mônica, que trouxe questões interessantes sobre o direito ao esquecimento,  destacou que o IBERC é o instituto que mais contribui para os estudos de responsabilidade civil no Brasil e disse que “foi importante trazer esse tema porque, em fevereiro de 2021, o Supremo Tribunal Federal entendeu o ‘direito ao esquecimento’ como incompatível à nossa constituição federal”. É um tema muito palpitante, por envolver saúde pública e direito à privacidade, pois viver é um exercício de equilíbrio entre o que lembramos e o que esquecemos. 

O evento finalizou com  o painel “Instrumentos alternativos à judicialização da responsabilidade civil”, apresentado pelos palestrantes Karina Pinheiro de Castro, Luiza Soalheiro, Carla Vasconcelos Carvalho e Christian Sahb Batista Lopes, com conteúdos relacionados a: prevenção de responsabilidades no contrato de seguro, a construção da autonomia privada para tomada de decisão nos tratamentos de saúde continuados, uso de ferramentas de legal design no consentimento do paciente e prevenção de responsabilidades e arbitragem e apuração das perdas e danos. Para a professora Carla, que contou sobre o legal design, a ideia foi discutir o aprimoramento do exercício da autonomia pelos pacientes, por meio de um esclarecimento mais adequado, acerca das informações das questões, procedimentos e tratamento que eles irão fazer. Ela explica: “Os termos tradicionais, feitos por escrito, frequentemente ficam inacessíveis aos pacientes. E o uso das ferramentas do design thinking pode ajudar com que as informações sejam mais acessíveis e que os termos sejam mais agradáveis, o que contribui para que as pessoas entendam propriamente aquilo que elas estão consentindo. Com isso, a gente também evita conflitos por falta de informação e responsabilidade.”

Karina Ligório, estudante do 10° período Direito, disse que participar do Congresso foi muito interessante porque, quando fez disciplinas de Direito Civil no início da graduação, não contou com a disciplina de Responsabilidade Civil. Com o evento, teve a oportunidade de se atualizar sobre o tema e pôde aprofundar no assunto.

Por fim, o professor Michael César Silva, um dos organizadores da segunda edição do Congresso Mineiro, contou que foi o primeiro grande congresso de direito privado que a Dom Helder realizou. Portanto, era fundamental que trouxessem profissionais experientes na área da responsabilidade civil para o evento. A finalidade, enquanto evento científico, foi apresentar à comunidade acadêmica e científica a possibilidade de conhecer novas temáticas e verificar novos ramos de estudos da responsabilidade civil. “Para nós, é muito significativo conseguir, pela primeira vez, trazer um congresso desse porte para a Dom Helder. A responsabilidade civil é um instituto em grande transformação na contemporaneidade, que vem passando por uma série de alterações brutais, radicais, profundas, e que demandam estudos e aprofundamento de técnicas”, ele contou. O evento foi um sucesso e o professor ressaltou agradecimentos à presidência do IBERC, em especial o professor Nelson Rosenvald, e à Dom Helder, em especial o professor Franclim Brito e todo o corpo técnico e de apoio da instituição.

QUER CONHECER A DOM HELDER E A EMGE MAIS DE PERTO?

Estamos de portas abertas pra você!

Agende uma visita Tour Virtual

© 2022 Escola Superior Dom Helder Câmara - Todos os direitos reservados - By: Renato Ferraz